Rebels on the Mov(i)e #10 | Feios, Porcos e Maus

Como o definiu o actor italiano Elio Germano numa apresentação numa praça em Trastevere, em Roma, Feios, Porcos e Maus é “um acto de amor para as pessoas desprezíveis, como que para dizer que é a barbaridade urbana que cria pessoas desprezíveis, e não as pessoas desprezíveis que criam a barbaridade urbana”.

Prémio de Melhor Realização no Festival de Cannes de 1976 “Feios, Porcos e Maus” confirmou Ettore Scola como um dos mais inspiradores cineastas italianos dos nossos dias. Na verdade, Scola é um dos mais nostálgicos impulsionadores da grande sátira social ao mesmo tempo que soube reinventar e evocar de forma notável toda a tradição poética, neo-realista e romanesca do cinema italiano. Debruçando-se sem paternalismos, sem análises sócio-políticas ou mesmo juízos morais, em “Feios, Porcos e Maus” Scola constrói uma sátira espantosa, hilariante, mordaz, sórdida, desconcertante e absolutamente amoral sobre o cruel e alucinante quotidiano de uma miserável família romana “das barracas”. Uma crónica de sabor trágico-burlesco que reflecte toda a miséria humana deste nosso “admirável Mundo novo” europeu, ocidental e rico através de uma farsa truculenta, de um humor irresistível e contagiante mas ao mesmo tempo de uma amargura e de um desencanto perturbadores.

https://ok.ru/video/251378993917

Publicado por Rádio Gabriela

powered by Sirigaita Crew

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s